Ir direto para menu de acessibilidade.
Página Principal > Sobre o IFSP

Em destaque

Início do conteúdo da página

Sobre o IFSP

Criado: Quinta, 06 de Abril de 2017, 12h49 | Última atualização em Segunda, 07 de Agosto de 2017, 18h00

Sobre os Institutos Federais

Os Institutos Federais fazem parte da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica cobrindo todos os estados brasileiros, oferecendo cursos técnicos, superiores de tecnologia, licenciaturas, mestrado e doutorado. As escolas que compõem a rede federal são referência nesta modalidade de ensino, prova que seus alunos sempre estão entre as primeiras colocações em avaliações nacionais.
A rede federal está vivenciando a maior expansão de sua história. De 1909 a 2002, foram construídas 140 escolas técnicas no país. Nos últimos sete anos, porém, o Ministério da Educação já entregou à população várias unidades das 214 previstas no plano de expansão da rede federal de educação profissional. Além disso, outras escolas foram federalizadas.

PDI

O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) é um documento que define a missão da Instituição e as estratégias para atingir as metas e objetivos, abrangendo um período de cinco anos. Faz parte do PDI a elaboração do Projeto Político Pedagógico e da sua Organização Didático-Pedagógica.

Documento PDI 2014-2018

Missão

Consolidar uma práxis educativa que contribua para a inserção social, à formação integradora e à produção do conhecimento.

Finalidade

Formar e qualificar profissionais no âmbito da educação tecnológica, nos diferentes níveis e modalidades de ensino, para os diversos setores da economia, bem como realizar pesquisa aplicada e promover o desenvolvimento tecnológico de novos processos, produtos e serviços, em estreita articulação com os setores produtivos e a sociedade, especialmente de abrangência local e regional, oferecendo mecanismos para a educação continuada.

Histórico

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP teve início, em 1909 com a própria história do ensino profissional no Brasil. Com a assinatura de Nilo Peçanha, o Decreto nº 7.566, de 23 de setembro, cria as Escolas de Aprendizes Artífices, em várias capitais do Brasil, voltadas para o ensino industrial e a qualificação da mão-de-obra.

A Escola de Aprendizes Artífices de São Paulo iniciou suas atividades no dia 24 de fevereiro de 1910. Desde a sua criação, a instituição passou por diversas transformações, tendo se consagrado como Escola Técnica Federal de São Paulo – ETFSP. A partir de decreto do Presidente Fernando Henrique Cardoso, em 18 de janeiro de 1999, transforma-se em Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo – CEFET-SP. Em 29 de dezembro de 2008, é transformado em Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de São Paulo, pela Lei nº 11.892.

O Instituto Federal é uma instituição de educação superior, básica e profissional, especializada na oferta de educação profissional e tecnológica, nas diferentes modalidades de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos com sua prática pedagógica.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo tem como princípios: o compromisso com a justiça social; a verticalização do ensino; a oferta de educação profissional e tecnológica, em todos os seus níveis e modalidades; a formação e qualificação de cidadãos, com vistas na atuação profissional, nos diversos setores da economia; a ênfase no desenvolvimento socioeconômico local, regional e nacional; a inclusão de pessoas com deficiências e necessidades educacionais especiais, entre outros, além de sua natureza pública e gratuita de ensino, sob a responsabilidade da União.

Resumo Histórico

  • 1909 – Presidente Dr Nilo Peçanha, decreto n° 7.566 de 23/09/1909 – construção de escolas para formar artífices;
  • 1910 – criação da Escola de Aprendizes Artífices de São Paulo;
  • 1937 – passou a denominar-se Liceu Industrial de São Paulo;
  • 1942 – foi promulgada a Lei Orgânica do Ensino Industrial, instituía-se a Rede Federal de Estabelecimentos de Ensino Industrial denominados Escolas Técnicas. O Liceu Industrial de São Paulo passou a denominar-se Escola Técnica de São Paulo;
  • 1959 – com a Lei nº 3.552 a escola passou a denominar-se Escola Técnica Federal de São Paulo;
  • 1976 – inaugurado o novo prédio da Escola Técnica Federal de São Paulo;
  • 1987 – implantada a primeira Unidade de Ensino Descentralizada no Município de Cubatão;
  • 1999 – a Escola Técnica Federal de São Paulo, é transformada em Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo – CEFET-SP, constituindo-se em autarquia federal, vinculada ao Ministério da Educação, detentora de autonomia administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógica e disciplinar;
  • 2008 – Transformação em Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de São Paulo, pela Lei nº 11.892.

Caraguatatuba

Caraguatatuba é um município brasileiro no litoral norte do estado de São Paulo. Pertence à Mesorregião do Vale do Paraíba Paulista e Microrregião de Caraguatatuba. Localizando-se a leste da capital do estado, distando desta cerca de 178 km. A cidade ocupa uma área de 485,097 km². Em 2014 sua estimativa populacional foi de 111 524 habitantes, resultando em uma densidade demográfica de 229,9 hab/km². Em 2013 foi o 75º mais populoso de São Paulo e o 269 de todo o país.

A cidade tem uma temperatura média anual de 25 °C e na vegetação original do município predomina a mata atlântica. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,759, considerando-se assim como elevado em relação ao país, sendo o 169º maior do estado.

Foi elevada à categoria de vila em 1770. O crescimento do povoado veio com a chegada de famílias de estrangeiros, que se instalaram na Fazenda dos Ingleses. A propriedade se estabeleceu em 1927 e trouxe benefícios como o aumento da população, a formação de trabalhadores agrícolas e artesãos, o surgimento do comércio e o crescimento substancial da arrecadação municipal.

É uma das quinze estâncias balneárias do estado de São Paulo.

Fonte: Wikipédia

Fim do conteúdo da página